Cadeias Produtivas do Agronegócio:

 

CADEIA PRODUTIVA – LEITE

 

A produção de leite bovino vem se expandindo. É uma das atividades mais promissoras no setor agropecuário
cearense.

Seja utilizando pivôs centrais ou pastejo rotacionado irrigado, permite aos pecuaristas produzir leite na seca ou na época das chuvas escassas na região do semiárido.

A técnica de pastejo rotacionado irrigado, introduzida no Ceará há 30, anos revolucionou a pecuária de leite no Ceará e com esse sistema a produção já é maior no período de estiagem do que na época das chuvas, invertendo uma lógica secular na região.

 

A cadeia agroindustrial do leite, além de tradicional, possui uma grande relevância socioeconômica e um papel importante no suprimento de alimentos, geração de empregos e de renda para a população regional.

A atividade está presente em todos os municípios cearenses e vem apresentando, mesmo em condições adversas expressivo crescimento.

 

 

 


CADEIA PRODUTIVA – CAJU

 

 

Dentre as principais culturas agrícolas desenvolvidas no Ceará, a cajucultura tem grande relevância e ocupa um lugar de destaque nas exportações cearenses. A cajucultura é uma importante fonte de renda para os estados do Nordeste, principalmente para aqueles que possuem regiões semiáridas por produzir em pleno período seco, na entressafra das culturas anuais, o cajueiro se torna importante para a geração de empregos tanto no campo quanto nas indústrias.

 

 

 

 

 


 

CADEIA PRODUTIVA – FLORES

 

A produção de flores está distribuída em 5 polos de produção, abrangendo 28 municípios, estabelecidos e organizados em função dos diversos microclimas do Estado.

O principal polo de flores do Ceará é o da Ibiapaba, onde a atividade destaca-se com elevada taxa de crescimento.

O clima tropical úmido, altitude de 900 metros em relação ao nível do mar e temperatura média anual de 21°C são pontos positivos para o cultivo de flores.

 


 

 

CADEIA PRODUTIVA – FRUTAS

 

Em função de fatores como clima, solo e logística, o Ceará é um dos maiores produtores e exportadores de frutas frescas do Brasil.

Na fruticultura irrigada, destacam-se nas exportações o melão, a água de coco, o maracujá, a melancia, a banana, o mamão e a manga.

Organizados espacialmente em 6 polos de produção de fruticultura irrigada, possui cerca de 45 mil hectares em produção, abrangendo 64 municípios.

A atividade de fruticultura destaca-se com elevada taxa de crescimento e a abertura dinâmica de novos mercados: Ásia (China) e países do Oriente médio.

 

 


 

CADEIA PRODUTIVA – CAMARÃO

 

O Ceará é o maior produtor brasileiro de camarão em cultivo e atualmente a atividade vem avançando da costa
em direção a áreas continentais do estado.

 

A atividade está presente de forma competitiva, tecnologia avançada e respeito ambiental em 5 polos
regionais, alcançando 23 municípios.

 

 

 

 

 

 


CADEIA PRODUTIVA – TILÁPIA

 

 

A produção de tilápia colocou o Ceará como um dos líderes nacionais nesse segmento.

Uma seca seguida por 5 anos reduziu a produção. Essa fase, contudo, está sendo superada com o maior volume de chuvas nos últimos dois anos, além do megaprojeto de transposição das águas do Rio São Francisco.

 

 

 

 

 

 


 

CADEIA PRODUTIVA – MEL

 

O Ceará apresenta excelentes condições para a exploração apícola, não só pelo clima favorável, mas também pela riqueza de sua vegetação.

Além disso, o Ceará tem a vantagem de estar em uma região, entre poucas do mundo, com possibilidade de produzir mel orgânico (sem agrotóxicos nas lavouras).

A apicultura preenche todos os requisitos necessários à sustentabilidade: essa atividade produtiva é capaz de causar impactos positivos no âmbito social, econômico e ambiental.

 

 

 


 

CADEIA PRODUTIVA – OVINOCAPRINO

 

O estado do Ceará detém, respectivamente, o 3º e 4º maior rebanho de ovinos e caprinos no cenário nacional.

No Ceará, o rebanho de caprino e ovino está distribuído em todas as mesorregiões do Estado.

Além da carne e pele desses rebanhos, o leite caprino destaca-se por ser utilizado de múltiplas formas, seja como alimento e derivados (queijos nos); como produto terapêutico ou na indústria da beleza para a produção de cosméticos.

 

 

 


 

 

CADEIA PRODUTIVA – CARNAÚBA

 

A carnaubeira (Copernicia prunifera) é uma espécie de palmeira endêmica do semiárido da Região Nordeste do Brasil. É a árvore-símbolo do Ceará e pela innidade de usos pelo homem é conhecida como a “árvore da vida”.

A economia da carnaúba consiste no conjunto de atividades que utilizam as folhas, o caule, o talo, a fibra, o fruto e as raízes dessa palmeira para a fabricação de inúmeros produtos artesanais e industriais.

De suas folhas é retirado um pó, que é usado na indústria de polidores, componentes automotivos, farmacêutica, informática, entre outros. Estima-se que nos estados do Rio Grande do Norte, Piauí e Ceará, 200 mil pessoas sejam ocupadas direta ou indiretamente pela atividade de obtenção pó da carnaúba.

 

 


 

CADEIA PRODUTIVA – EQUINOCULTURA

 

A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) possui cerca de 143 mil equinos enquanto o Ceará possui 350 mil cabeças – o quarto maior em quantidade no Brasil que, por sua vez, possui o quarto maior rebanho do mundo.

Essa atividade, além de gerar emprego e renda com a criação de equinos, investe no aprimoramento genético, utilização de animais para esportes e lazer.

Também ocupa setores da medicina veterinária, produção de ração, capacitação de mão de obra, entre outros.

 


 

CADEIA PRODUTIVA – TRIGO

 

 

A produção de trigo está ganhando inusitado espaço de cultivo no nordeste brasileiro.

O Ceará está produzindo trigo com alta produtividade. Colhido pela 1ª vez na safra 2019/2020 (e ainda de forma experimental), produziu 5,3 toneladas por hectare.