Rede de Recursos Hídricos

 

Transposição do Rio São Francisco

 

O projeto da transposição do São Francisco foi concebido como um empreendimento estruturante voltado para a promoção da sustentabilidade do desenvolvimento regional e nacional, com base na garantia da oferta de água, em quantidade e qualidade, para usos múltiplos, nas bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional.

 

O projeto da transposição do São Francisco foi concebido como um empreendimento estruturante voltado para a promoção da sustentabilidade do desenvolvimento regional e nacional, com base na garantia da oferta de água, em quantidade e qualidade, para usos múltiplos, nas bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional.

 

 

Os objetivos principais do Projeto são: a) ofertar água, com elevado nível de garantia, para o consumo humano e animal, como primeira prioridade, e para a indústria, o turismo e a agricultura e b) elevar as vazões regularizadas dos grandes açudes, mediante a sinergia hídrica das vazões transpostas.

 

 

Em termos quantitativos, objetiva assegurar a oferta de água, prioritariamente, a 12 milhões de habitantes de pequenas, médias e grandes cidades dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, à indústria local, ao desenvolvimento do turismo e à agricultura irrigada.

 

 

A oferta de água, com vazões compatíveis com as demandas projetadas e com elevada garantia, enseja a melhor qualidade de vida da população atendida e concorre para a viabilização do desenvolvimento sustentável das atividades econômicas nas bacias receptoras.

 

 

Eixão das Águas

 

O Eixo de Integração Castanhão /RMF – Eixão é um complexo sistema adutor de água, composto por estações de bombeamento, canais, sifões, adutoras e túnel, com o objetivo de transpor vazões do açude Castanhão para a Região Metropolitana de Fortaleza e para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém.
O Eixão foi projetado com a vazão máxima de 22,0m³/s.

 

 

Como projeto de infraestrutura hídrica estruturante, o Eixão das Águas objetiva o fornecimento de água, com adequada garantia, para o abastecimento às populações das cidades da Região Metropolitana de Fortaleza, com projeções para 4 milhões de pessoas, ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém, que abrange o Terminal Portuário, as indústrias e empresas prestadoras de serviços, incluindo as pertencentes à Zona de Processamento de Exportação, como a Companhia Siderúrgica do Pecém, e as termelétricas.

 

 

Com a oferta de vazões compatíveis com as demandas crescentes e com níveis adequados de garantia, o Eixão das Águas contribui para a melhoria da qualidade de vida da população e compõe o cenário de atração de investimentos para a RMF e para o CIPP, que possibilita, de forma sustentável, aumento do emprego e geração de renda.

 

 

Cinturão das Águas do Ceará

 

O Cinturão das Águas do Ceará – CAC é um sistema adutor extenso, com cerca de 1.165 Km, gravitaria, com previsão de canais em corte e aterro, com passagens em talvegues e travessias de divisores de água, contemplando obras especiais como túneis e sifões.

 

 

Como projeto estruturante, o Cinturão da Águas prevê levar a água transposta do rio São Francisco a 80% do território do Estado, ampliando de forma significativa o cenário sem o projeto que beneficiava apenas as bacias do Jaguaribe e Metropolitanas. Aumentará ainda a possibilidade de acumulação das águas no Ceará, com a inclusão de mais 20 grandes açudes no sistema da transposição. Proporcionará melhor distribuição espacial das vazões transpostas e contribuirá para o aumento da garantia de suprimento de água.

 

 

Projeto Malha D’Água

O Malha D’Água, projeto proposto pelo governo estadual, significará a ampliação da capacidade de transposição interna de água, por meio de uma grande malha de adutoras, com vistas a reduzir a perda de água durante o transporte físico. A pretensão é que essa malha atenda todas as cidades e seus principais distritos no estado.

 

 

Programa Água Doce

 

Aproveitamento sustentável de águas subterrâneas com dessalinização.
O Programa Ceará 2050 recomenda a instalação de plantas de dessalinização de grande porte, utilizando a água do mar, para o abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza e outros usos, nos municípios litorâneos.

 

 

 

 

Incentivando a implantação de indústrias relacionadas aos recursos hídricos;

 

 

  • Extrusão e injeção de plásticos (mangueiras e tubos para a irrigação localizada).

  • Extrusão e injeção de tubos para adução e distribuição de água.

  • Metalurgia e caldeiraria.

  • Bombas e válvulas.

  • Pré-moldados de concreto.

  • Concessionárias de equipamentos (tratores, packing-houses, tubos, aspersores, micro-aspersores e gotejadores).

  • Oficinas mecânicas.

  • Equipamentos de alta tecnologia – dessalinização da água do mar.