Pecém avança nos primeiros 100 dias de Governo

9 de abril de 2015 - 20:04

Cerca de mil operários trabalham na finalização da implantação do aterro hidráulico do berço 7 do Terminal do Múltiplo Uso (TMUT) do Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante. A expectativa é que até junho deste ano, este primeiro berço da segunda expansão do Terminal Portuário do Pecém seja entregue. Outros dois ainda estão sendo construídos e, quando finalizados, o Porto do Pecém passará a contar com nove berços de atracação, se adequando assim à crescente expansão da sua movimentação de cargas. Os operários se reversam em três turnos e se concentram também na engorda do quebra-mar, que será alargado em cerca de mil metros, e na estrada de acesso à nova ponte do equipamento.

A previsão é de que a segunda expansão do Terminal Portuário do Pecém fique pronta em 2016. O investimento é de R$ 568,7 milhões. Os recursos são de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As obras de expansão, licitadas pela Secretaria da Infraestrutura do Estado – Seinfra, estão sendo executadas por consórcio formado pelas construtoras Marquise, Queiroz Galvão e Ivai.

Movimentação de Cargas

Durante o primeiro trimestre de 2015, o movimento acumulado de cargas foi de 2.338.931 toneladas, um número 25% maior se comparado ao mesmo período do ano passado. As importações cresceram 41%, somando 2.080.727 toneladas (t). Contribuíram para esse resultado, principalmente, os desembarques de carvão mineral (1.044.184 t), produtos siderúrgicos (270.953 t), gás natural (249.087 t), cimento não pulverizado denominado clínquer (144.577 t) e escória granulada de alto-forno (126.664 t). As exportações, nesse período, chegaram a 258.203 toneladas. Os destaques foram para os embarques de minério de ferro (71.108 t), frutas (27.556 t), água de coco (5.916 t), granito (5.459 t) e calçados(4.586 t).

Em relação à natureza da carga, o granel sólido foi a carga mais relevante na composição dos índices em toneladas, participou com 1.386.503 t (59%), seguido da carga conteinerizada com 438.939 t (19%), da carga geral solta 264.402 t e do granel líquido com 249.087 t, ambos com 11% de participação.

Na cabotagem, ressaltaram-se os embarques de sal (23.724 t), farinha de trigo (10.447t), máquinas aparelhos e materiais elétricos (4.775 t), etc. Destacaram-se também os desembarques de produtos siderúrgicos (40.839 t), arroz (15.614 t), papel e cartão (8.804t), vidros (7.095 t), madeira (6.152 t) e plásticos e suas obras (5.084 t). Esses produtos representaram 57% de toda a movimentação de cabotagem.

A movimentação acumulada de contêineres foi de 27.979 unidades (44.863 TEU’s). Essa quantidade, em TEU’s, representou um crescimento de 2% em relação ao verificado no período de janeiro a março de 2014 que foi de 43.903 TEU’s.

Assessoria de Comunicação Social
Secretaria da Infraestrutura do Estado – Seinfra
www.seinfra.ce.gov.br
(85) 3216.3763