SDE amplia diálogo para estimular competitividade

16 de março de 2015 - 19:19

“Queremos atrair o investimento de fora, mas pretendemos cuidar também do investimento interno”, afirma Nicolle Barbosa.

No último ano foram assinados 69 protocolos de intenções de empresas manifestando interesse em se instalar ou ampliar suas atividades no Ceará, com volume de investimento previsto da ordem de R$3 bilhões. Do total de protocolos, 42 são de empresas cearenses, com previsão de R$400 milhões em investimentos. Outros 19 protocolos são oriundos de outros estados e totalizam R$2,4 bilhões a serem investidos, e 8 empresas com origem no exterior preveem injetar 130 milhões na economia cearense.

Com o intuito de fortalecer a cadeia produtiva local e canalizar o uso de recursos para otimizar os resultados na atração de empreendimentos, a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Nicolle Barbosa, está realizando uma série de visitas a grandes empresários locais para conhecer seus projetos de investimento e potencializar a geração de negócios no estado. De acordo com Nicolle, o Governo quer manter um diálogo permanente com o empresariado para identificar pontos a serem aprimorados e fomentar a competitividade. “Conhecendo os planos de investimento, muitas vezes percebemos a oportunidade de atrair um fornecedor dessa cadeia, que tanto fortalece o empresário local, como abre novas portas de emprego e geração de receita”, explica.

Visitas

Em encontro com Vilmar Ferreira, presidente da Aço Cearense, ficou acertada a retomada do projeto da laminadora na região do Cipp. O empreendimento deve produzir 1 milhão de toneladas de aço laminado e está orçado em cerca de US$1 bilhão, com geração de 1,5 mil empregos diretos. O diálogo com Fernando Cirino Gurgel, presidente da Durametal, maior fabricante de tambores de freio, discos de freio e cubos de roda do país, tratou, dentre outros pontos, dos projetos de geração de energia que o empresário está desenvolvendo na Chapada do Apodi, envolvendo as fontes eólica, solar e de biomassa, destacando o potencial do estado no setor de energias renováveis. Na visão de Cirino, nos próximos anos a energia solar deve assumir papel de destaque mundial. “É uma fonte bastante eficiente e o Ceará tem condições de ser protagonista no segmento”, afirma. Outro ponto abordado foi a importância da realização de estudos e pesquisas para indicar a melhor maneira de explorar o potencial energético do estado. “O caminho atual é o da eficiência energética e da sustentabilidade, por isso nosso foco em energia limpa”, pautou.

Visitando a sede do grupo M. Dias Branco, onde se reuniu com Ivens Dias Branco, acompanhado do vice-presidente industrial Ivens Dias Branco Junior e do vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo, Geraldo Luciano, Nicolle conheceu a estrutura da fábrica e os principais investimentos da empresa, dentre eles a nova fábrica de torradas. “Mesmo em períodos em que o foco é o mercado consumidor de outros estados, muitos grupos não deixam de investir no Ceará. Da mesma forma que os empresários confiam no estado, queremos destacar a importância dessa parceria”, ressalta a Secretária. Já o encontro com o empresário Deusmar Queirós, controlador das Farmácias Pague Menos revelou que para alguns segmentos a crise econômica não é motivo para retração. “Não devemos generalizar a visão de crise. Inclusive em momentos difíceis, acabam existindo ilhas de prosperidade em algumas regiões ou segmentos. O pessimismo é um inimigo da economia que deve ser combatido”, defendeu Deusmar. Na sua visão, o Estado deve continuar com investimentos em infraestrutura e turismo, que fomentam uma ampla cadeia que vai da indústria ao comércio.

Para Nicolle Barbosa, o diálogo constante com os empresários é uma ferramenta que favorece o monitoramento das condições oferecidas para consolidar o estado como ambiente atrativo para geração de novos negócios. “São empresários grandes, mas que podem fortalecer muitos outros pequenos”, pontua. Uma ação que o Governo pretende aprimorar é o estímulo à cadeia de empreendimentos já instalados no Ceará. “Queremos atrair o investimento de fora, mas pretendemos cuidar também do investimento interno, oferecer competitividade. O setor produtivo é um importante indutor de desenvolvimento”, assegura Nicolle.

Já estão agendas visitas com o empresário Beto Studart; com o vice-presidente de Grupo C. Rolim, Pio Rodrigues; com os empresários Roberto e Amarílio Macêdo, do Grupo J. Macêdo, além de Luiz Augusto Sobral, da Sobral & Palácio; e diretores do Grupo Edson Queiroz.

16.03.2015
Paulo Sombra – paulo.sombra@cede.ce.gov.br
Assessoria de Comunicação – Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE)
85 3444.2907 9909.3843